R$0,000

Conheça a incrível história do Café Carangola:

O café Carangola tem tradição. Em 1811, o Coronel Maximiano José Pereira de Souza e sua família adquiriram legalmente o direito de posse – através da Carta de Sesmaria expedida em 1811 – de 3300 braços em quadras de terras nas regiões do vale dos rios Paraibuna, Pomba e Novo. Sua família já estava instalada há muito tempo no local, e ali havia construído lavouras de café, engenho, casa de morada e capela. Em 1815, a propriedade já era conhecida como Fazenda da Fortaleza do Rio Novo, devido à formação rochosa da Serra da Babilônia. Maximiano, filho dos primeiros proprietários da próspera fazenda, era Juiz de Paz do povoado de Nossa Senhora da Conceição do Rio Novo, e foi responsável pela demarcação e expansão do povoado quando elaborou, junto com uma comissão, o primeiro termo de arruamento da localidade.

Maximiano mudou-se com a família para a região de Carangola/MG, tornando-se um próspero fazendeiro e produtor de café. Foi doador do patrimônio para a construção da primeira igreja da cidade de Tombos/MG. Atualmente, Maximiano Pereira de Souza é considerado um dos fundadores dos municípios de Carangola e de Tombos, onde há uma praça com uma estátua sua e uma placa com a data de fundação da cidade mineira. Seu filho, o também Coronel Honório José Pereira, segue os prodígios do pai nos negócios do café e se torna prefeito da cidade de Carangola entre os anos de 1902 e 1907. Em 1887 foi instalada uma Estação Ferroviária, acrescida de outra em 1938, para o escoamento do café da região. Em 25 de maio de 1905, Honório, juntamente com uma comissão de doutores e juízes, doou terras para a construção da Casa de Caridade de Carangola, instituição modelar e bem aparelhada, apontada  como o maior centro cirúrgico dessa vasta região. Atraídos pela eficiência de todos os seus serviços, a ela convergem os doentes e indigentes de todos os municípios vizinhos e dos estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.

Em 16 de outubro de 1899, nasceu na Fazenda das Bananeiras, em Natividade/RJ, um dos filhos de Honório, que recebeu o nome de José Altivo Pereira. Em sua adolescência, José começou a trabalhar conduzindo tropas e comercializando animais nas regiões de Nova Era/MG e circunvizinhas. Aos 37 anos, casou-se com a Sra. Maria Pereira de Souza, e residiram por pouco tempo na cidade de Durandé/MG. Em seguida, mudaram-se para o Córrego Boca Quente, que hoje pertence à cidade de Martins Soares/MG, e, depois, compraram a Fazenda Córrego dos Fagundes, pertencente atualmente ao município de Reduto/MG, onde criaram seus filhos e iniciaram a plantação de café, que existe até hoje. José ensinou o ofício do cultivo do café a um dos seus filhos, Orlando Honório Pereira de Souza – que recebeu o segundo nome, Honório, em homenagem ao seu avô. Aos 25 anos de idade, Orlando casou-se e mudou-se para a cidade de Ipatinga/MG, onde tornou-se metalúrgico, ainda que sempre estivesse na Fazenda Córrego dos Fagundes cuidando da lavoura de café. No ano de 1982, nasceu um de seus filhos, Orlane Lomeu Rampi Pereira, que, desde novinho, recebeu do pai ensinamentos sobre a cultura do café, como a plantação, o cultivo, o manejo e tudo o que ele havia aprendido com seu pai, José. Quando Orlane tinha 10 anos, José faleceu, com 92 anos de idade. Aos 26 anos, Orlane formou-se Engenheiro de Produção e especializou-se como Engenheiro de Segurança do Trabalho,  sempre atuando com seu pai no cultivo da lavoura de café. Trabalhou para algumas grandes empresas em diversos estados e, no ano de 2016, mudou-se para a cidade de São Paulo/SP para trabalhar a convite de uma empresa. Fez alguns cursos na área do café, entre eles o de barista, e em 2018 decidiu comercializar produtos oriundos do café de sua família para trazer ao mercado toda a sua tradição, passada de geração a geração.

O café Carangola recebe esse nome para homenagear os grandes homens que viveram no século passado na região de Carangola e que construíram sua história com dedicação na cultura de um café de alta qualidade e sabor e aroma incomparáveis.

Confira nossa galera de fotos

X